Socorro a criança pode custar caro a Janones

Ter sido eleito deputado federal parece não ter melhorado em nada o comportamento de André Janones. Dono de um estilo polêmico, o mesmo ficou conhecido no interior do Estado, por invadir postos de saúde e hospitais e causar confusão em órgãos públicos quando era advogado. Agora, já como parlamentar, Janones protagonizou mais uma cena deste tipo, no Pronto Socorro Municipal de Ituiutaba , sua cidade natal, no último final nesta semana.

Foto: Reprodução/Facebook

Conforme apurou a reportagem do BH Notícias, no último sábado, o deputado ao passar por uma avenida da cidade, se deparou com uma pessoa em desespero, com um bebê desacordado nos braços. O menino, de um ano, teria entrado em convulsão e parado de respirar. A mulher, que era a avó da criança, pedia ajuda para levar a criança ao hospital. “Eu não tinha como dirigir e segurar meu neto ao mesmo tempo, então comecei a pedir que alguém dirigisse meu carro. Tinha um monte de gente na rua, mas ninguém veio. Então parou um carro preto, saiu um homem e mandou eu embarcar. Entrei e falei que meu neto não estava respirando. Não olhei nem quem era. Quando chegamos no Pronto Socorro, ficaram dificultando o atendimento porque eu estava sem os documentos Bryan. Aí o homem que tinha me levado começou a brigar com os funcionários, mandando atender rápido. Foi aí que eu percebi que era o deputado André Janones”, contou Márcia Lêda.

Em vídeos gravados por pessoas que estavam no local, é possível ver Janones utilizando palavras de baixo calão contra um homem que tentava dificultar sua entrada com a criança. Além disso, o parlamentar também é acusado de cometer diversas infrações de trânsito durante o transporte da criança até o Hospital.

Procurado pela nossa reportagem, o parlamentar disse que não se arrepende. “Cometi alguma irregularidades sim, e talvez tenha me excedido em alguns momentos, mas o menino está vivo e está bem, então valeu a pena” disse Janones.

Procuramos também a direção do Pronto Socorro, mas uma mensagem diz que o número não recebe chamadas.

Segundo a avó de Bryan, após ser reanimado, o menino foi transferido para um hospital e liberado no dia seguinte sem diagnóstico. “Fizeram um hemograma e deram alta sem saber explicar o que houve. Ele não teve febre nem nada. Essa semana, vamos levá-lo a um neurologista para examinar e tentar descobrir porque ele quase morreu”.

Com a criança, tudo terminou bem, já para o parlamentar, as coisas podem se complicar. É que o episódio pode servir para um possível processo de quebra de decoro parlamentar na Camara dos Deputados e resultar, inclusive, na cassação do mandato do Deputado.

Desenvolvimento de software sob medida

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu no lugar do deputado teria feito o mesmo, infração de trânsito se paga uma vida não tem volta , parabéns ao deputado por ter socorrido está avó sei que estava desesperada pois aconteceu comigo da mesma forma com meu filho que tinha apenas 2 anos .muitos pode até julgar pelas informações de trânsito ou até mesmo pelo atendimento na unidade de saúde se é um pronto socorro deve ser feito o atendimento sem burocracia .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here