Advogado suspeito de agredir criança autista em BH deixa prisão após pagar fiança

O advogado Eduardo Nogueira Reis, de 60 anos, que foi preso em Belo Horizonte por suspeita de agredir um garoto autista, de 5, deixou a prisão na tarde desta terça-feira (2) depois de pagar uma fiança de R$ 10 mil. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a defesa do suspeito comprovou que ele é esquizofrênico.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que o homem deixou o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira, na Região Oeste de BH, por meio de alvará de liberdade provisória.

A juíza Fabiana Gomes Ferreira, da Central de Flagrantes de BH, determinou a fiança em audiência de custódia realizada no Fórum Lafayette nesta terça-feira (2). Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a magistrada levou em conta o fato de o advogado ser réu primário, além dos laudos médicos apresentados pela defesa comprovando a esquizofrenia.

Agressão à criança

Arlinda com o filho de 5 anos e o marido, Ryner Felipe Lacerda — Foto: Arlinda Edleuza Oliveira da Mata/Arquivo Pessoal

Arlinda com o filho de 5 anos e o marido, Ryner Felipe Lacerda — Foto: Arlinda Edleuza Oliveira da Mata/Arquivo Pessoal

Eduardo Nogueira Reis foi preso, na tarde de sábado (30), suspeito de agredir um garoto autista de 5 anos dentro das Lojas Americanas do Pátio Savassi, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A estudante de direito Arlinda Edleuza Oliveira da Mata, 28, contou ao G1 que estava com o filho na fila do caixa, quando a criança esbarrou no homem.

“Na mesma hora eu pedi desculpas, mas ele não disse nada. Quando foi chamado para ir ao caixa, ele se abaixou e deu um tapa na cabeça do meu filho”, relembrou Arlinda. Ela relatou que, ao defender o filho, ainda foi agredida verbalmente pelo suspeito: “ele respondeu: ‘F***** que ele é autista. Não deixe esse menino me encostar. Sua p***, vagabunda, preta, obesa mórbida'”.

Clientes seguraram o advogado até a chegada da Polícia Militar (PM). Em nota, a Americanas informou que “repudia qualquer forma de preconceito, discriminação e agressão. No momento em que ocorreu o episódio, o gerente da loja intercedeu, chamou a polícia e posteriormente foi à delegacia para colocar-se à disposição da cliente. Estamos também à disposição das autoridades competentes para a elucidação dos fatos”.

Já o Pátio Savassi disse que “no dia 30 de março, o shopping foi informado sobre um episódio de desentendimento, envolvendo dois clientes, ocorrido no interior das Lojas Americanas. O shopping acompanhou todo o caso, a loja acionou a Polícia Militar, que registrou o Boletim de Ocorrência e conduziu as partes para a delegacia. O caso está sendo apurado pelos órgãos competentes”.

Fonte:https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/04/02/advogado-suspeito-de-agredir-crianca-autista-em-bh-deixa-prisao-apos-pagar-fianca.ghtml

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here