Após pressão e ameaças de Janones, Zema volta atrás e mantém ensino integral em MG


Não foram poucas as vezes, nos últimos meses, que o deputado federal André Janones (Avante-MG) subiu à tribuma da Câmara dos Deputados para denunciar a decisão do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, de acabar com milhares de vagas de ensino integral em todo o Estado.

No final de abril, Janones revelou que Zema mantinha privilégios enquanto sacrificava a educação. “Essa é a maneira de o governador Romeu Zema fazer economia. O mesmo governador que acabou de nomear uma série de apaniguados, com salários de até 50 mil reais por mês, o mesmo governador que teve o seu vice flagrado recentemente usando um helicóptero pago com o dinheiro público para voltar de um SPA de luxo, esse mesmo governador agora quer tirar educação, alimentação, enfim, aquele pouco que é fornecido às crianças carentes do Estado de Minas Gerais”.

Foi em abril que o governo extinguiu 81 mil vagas integrais alegando escassez de verba para merenda e transporte – em dezembro de 2018, 111 mil alunos estudavam em tempo integral.

Em maio, o deputado continuou pressionando o governador para rever a decisão. “Vamos mandar um recado: Caso V.Exa. se atreva a colocar mais de 9 mil professores na rua e a tirar a escola de mais de 80 mil crianças, nós vamos arrancar V.Exa. da cadeira de governador do Estado de Minas Gerais. Esse é o recado que nós transmitimos daqui do plenário da Câmara dos Deputados. Faremos o que preciso for, acionaremos o Ministério Público, colocaremos ônibus com pessoas nas estradas e na porta da residência de V.Exa., enfim, faremos tudo o que a democracia nos permite para impedir essa injustiça”, garantiu Janones.

Nesta quarta-feira, 26, a Secretaria de Estado de Educação anunciou a retomada de 34 mil vagas de tempo integral para 895 escolas. “Isso é menos da metade do que foi cortado e o que queremos é o restabelecimento de todas as vagas e a ampliação das 25 mil que ele prometeu na campanha. Não vou parar de cobrar até que isso aconteça”, afirmou o parlamentar.

As aulas de tempo integral vão começar no dia 29 de julho e atender estudantes dos 4º, 5º e 6º anos. “O ensino integral é fornecido, principalmente, àquelas crianças em situações de risco e pessoas que vivem em situação de miserabilidade, boa parte dessas crianças inclusive fazem na escola a sua única refeição do dia. É dessas crianças que o Governador Romeu Zema quer retirar a alimentação, a escola e a educação”, finalizou André Janones.

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here