Início Notícias Minas Gerais Cinco pessoas são baleadas em festa que terminou com tiroteio em Lagoa...

Cinco pessoas são baleadas em festa que terminou com tiroteio em Lagoa Santa, na Grande BH

Militares já teriam ido ao local antes do tiroteio atender reclamações de som alto. Uma pessoa morreu.

Mesmo com medidas mais rigorosas de isolamento social, cerca de 50 pessoas participaram de uma festa em um sítio na cidade de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A festa terminou após tiroteio que matou um jovem de 20 anos, Guilherme Augusto de Oliveira Teixeira e, feriu outras quatro pessoas com idade entre 20 e 25 anos.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), por volta das 21h, policiais foram no sítio que fica no bairro Palmital II atender a reclamação de som alto. Um dos suspeitos teria dito que iria diminuir o som e a festa continuou. Às 23h, segundo três testemunhas, alguns participantes exibiam armas quando uma disparou atingindo cinco pessoas. Uma outra testemunha disse que a briga teria sido provocada por ciumes envolvendo uma mulher.

Quatro vítimas foram levadas para a Santa Casa e não correm risco de morte. Guilherme Teixeira foi encaminhado para o mesmo hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Quando os militares chegaram, o local já tinha sido lavado pelo proprietário que disse que foi contratado por umas das vítimas para alugar o sitio para um amigo. Foram encontrados um carregador alongado de pistola com oito munições, cinco cartuchos e uma máquina de moer maconha.

Enquanto era realizado o trabalho da perícia, um dos suspeitos voltou procurando um celular que havia esquecido. Um policial ligou para o número e uma pessoa atendeu pensando que era o amigo ligando. Disse que teria levado o celular para casa, mas teria esquecido o pente da arma. O dono do sitio e os dois suspeitos foram conduzidos para a Delegacia de Plantão de Vespasiano.

A Polícia Civil (PC) informou que instaurou inquérito para investigar o caso e que qualquer informação divulgada de forma prematura poderá atrapalhar os trabalhos. A PC afirmou ainda que os suspeitos foram ouvidos e liberados porque não houve elementos suficientes para corroborar com a autuação.

O G1 questionou a PM sobre a aglomeração de pessoas no local. A Polícia Militar informou que durante a abordagem não havia aglomeração.

fonte: g1

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here