Cruzeiro perde para o Internacional no Mineirão, aumenta crise e se complica na Copa do Brasil

Oito jogos sem vitória. Oito jogos sem fazer gol. E vai contando. A crise do Cruzeiro parece se agravar a cada vez que o time entra em campo. Desta vez, o tropeço foi diante do Internacional, nesta quarta-feira, no Mineirão, pelo duelo de ida da semifinal da Copa do BrasilEdenilson, aos 30 minutos do segundo tempo,marcou o gol da vitória dos gaúchos, após rebote de Fábio em cobrança de falta de Paolo Guerrero: 1 a 0. Antes de ser vazado, o camisa 1 celeste havia feito duas ótimas defesas, em conclusões de Wellington Silva e do próprio Guerrero. Já a Raposa não exigiu uma intervenção importante de Marcelo Lomba. De 11 finalizações, dez foram longe do alvo.

As inúmeras bolas levantadas na grande área consagraram os zagueiros Victor Cuesta e Rodrigo Moledo e mostraram as dificuldades de Mano Menezes para organizar uma equipe criativa no ataque. Por essa e outras razões, o treinador anunciou, em entrevista coletiva,o desligamento do CruzeiroEle já havia colocado seu cargo à disposição após a derrota para o Atlético, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro (2 a 0). Na ocasião, a diretoria decidiu mantê-lo no cargo. Com o revés desta quarta, as partes se acertaram pela saída.

“Gostaria, juntamente com o Marcone (Barbosa, gerente de futebol) e o Marcelo (Djian, diretor de futebol), comunicar oficialmente que a gente interrompe o trabalho à frente do Cruzeiro nesta noite, porque a gente entendeu que era o momento de fazer isso, de que nós não poderíamos estender mais essa fase difícil. É muito mais que uma fase difícil que o Cruzeiro vem apresentando, porque são 18 jogos e uma vitória. A gente sabe que isso no futebol não se sustenta”, declarou Mano.

À procura de novo treinador a partir desta quinta-feira, o Cruzeiro tentará reagir na semifinal da Copa do Brasil no dia 4 de setembro (quarta-feira), às 21h30, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Para avançar à semifinal, o time precisa ganhar do Inter por dois gols de diferença. Se vencer por um gol, a vaga será decidida nos pênaltis.

Antes de pensar no mata-mata, haverá o Campeonato Brasileiro. Na zona de rebaixamento (18º, com dez pontos), a Raposa visitará o lanterna Avaí, às 16h de domingo, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela 14ª rodada. Possivelmente, o auxiliar permanente da comissão técnica, James Freitas, estará à frente da equipe.

O jogo

“Eu disse que não vinha mais… mas quem ama, perdoa”. A mensagem transmitida por uma torcedora em cartaz representava o sentimento de milhões de cruzeirenses. A sequência de sete partidas sem vencer e nem sequer fazer gol causava incômodo e insatisfação, porém os apaixonados pela Raposa tinham esperanças de que a maré ruim acabaria nesta quarta.

Qual seria, então, a estratégia de Mano Menezes? Apostando no poder de decisão deThiago Neves, o treinador tirou Marquinhos Gabriel para dar lugar a Sassá. Com isso, Pedro Rocha foi deslocado para a ponta. Na lateral esquerda, Dodô substituiu Egídio, negativamente marcado por sucessivos erros de passe e falhas na marcação nas últimas apresentações.
O Cruzeiro começou o jogo com vantagem na posse de bola, chegando a contabilizar 64%. Só que o domínio era estéril. A paciência do público foi colocada à prova com passes entre Orejuela, Dedé, Leo e Dodô. Quando o time ameaçava avançar, os meio-campistas erravam na transição, seja com lançamentos malsucedidos ou perdas de posse.

Como o Inter parecia interessado no empate, a qualidade técnica do espetáculo acabou prejudicada. Até os 30 minutos, a única finalização certa foi colorada: Rafael Sobis arriscou de fora da área, no centro da meta. Fábio segurou com tranquilidade.
Ciente da importância da vitória na ida, o Cruzeiro se esforçou para tentar superar a boa marcação do Internacional. Aos 35 minutos,Sassá conseguiu dominar dentro da grande área após cobrança de escanteio, porém bateu muito mal. Aos 39 minutos, o camisa 99 recebeu assistência de Pedro Rocha, girou em cima de Victor Cuesta e voltou a errar o alvo.

O Inter respondeu aos 41min: Guerrero deu enfiada no ‘vazio’ para Uendel, que foi à linha de fundo e buscou o passe rasteiro para Edenílson no segundo pau. No meio do caminho, Dodô fez corte providencial e salvou a Raposa.

Na volta para o segundo tempo, o Cruzeiro teve boa chance logo a 1min. Pedro Rocha arrancou no meio-campo e deu bom passe para Thiago Neves, que “furou” no momento da finalização. Em lances seguintes, o camisa 10 errou domínios e passes aparentemente fáceis, irritando parte do público no Mineirão.

Aos 21min, Mano Menezes recorreu a Fred, artilheiro do time em 2019, com 16 gols, porém sem balançar a rede há 15 partidas. Tanto os laterais quanto os meias buscaram explorar o jogo aéreo com o camisa 9, mas a retaguarda do adversário estava atenta para afastar as bolas.
Depois de ficar por muito tempo na defesa, o Internacional percebeu que tinha condições delevar perigo ao Cruzeiro. Aos 24min, Wellington Silva tabelou com Edenilson, livrou-se de Dodô e chutou forte. Fábio espalmou. Aos 26min, Patrick deixou Robinho no chão e encontrou Guerrero na pequena área. O camisa 1 cruzeirense novamente se mostrou arrojado enem rebote deu na conclusão do peruano.

Aos 30min, Fábio voltou a salvar o Cruzeiro defendendo cobrança de falta de Guerrero, porém a defesa não acompanhou a sobra, eEdenilson só teve o trabalho de tocar a redonda para o fundo da rede: 1 a 0.

Sem forças para reagir, o time deixou o campo vaiado. As cobranças foram incisivas em cima de Mano Menezes, que recebeu xingamentosassim que o árbitro Luiz Flávio de Oliveiraapitou pela última vez. Na resposta, o treinador ironizou com sinal de ‘joia’. Jogadores comoHenrique, Ariel Cabral e Fred também foram insultados.

CRUZEIRO 0X1 INTERNACIONAL

CRUZEIROFábio; Orejuela, Dedé, Leo e Dodô; Henrique e Ariel Cabral (Maurício, aos 36min do 2ºT); Robinho (Marquinhos Gabriel, aos 27min do 2ºT), Thiago Neves e Pedro Rocha; Sassá (Fred, aos 21min do 2ºT)Técnico: Mano Menezes
INTERNACIONALMarcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson (Nonato, aos 36min do 2ºT) e Patrick; Nico López (Wellington Silva, aos 14min do 2ºT), Rafael Sobis (Sarrafiore, aos 39min do 2ºT) e Paolo GuerreroTécnico: Odair Hellmann
Gol: Edenilson, aos 30min do 2ºT (INT)
Cartões amarelos: Dedé, aos 13min do 1ºT (CRU); Rafael Sobis, aos 13min do 1º (INT)
Motivo: jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil
Estádio: Mineirão
Data: quarta-feira, 7 de agosto de 2019
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Marins (FIFA/SP)
Árbitro de vídeo (VAR): Bráulio da Silva Machado (FIFA/SC)
Assistentes do VAR: José Cláudio Rocha Filho e Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (FIFA/RJ)

Público: 32.886

Renda: R$ 905.798,00

Fonte:https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2019/08/07/noticia_cruzeiro,1612248/cruzeiro-perde-para-o-internacional-e-se-complica-na-copa-do-brasil.shtml

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here