Guardas municipais de BH param atividades por aumento salarial e melhoria de condições de trabalho

A paralisação vale por 12 horas nesta quarta-feira; a Secretaria Municipal de Segurança a Prevenção informou que as reivindicações já estavam em negociação.

Guardas municipais de Belo Horizonte fazem nesta quarta-feira (4) uma paralisação de 12 horas. Eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

No início da manhã, várias viaturas estavam paradas no pátio da guarda. Agentes municipais se reuniram na porta da corporação e decidiram fazem uma paralisação de 12 horas. Mas eles garantiram que vão manter, durante este período, escala mínima de 10% para atendimento à população.

“A paralisação de hoje serve como advertência para a prefeitura de negociação. Resguardados os 10% do efetivo total para atendimento das atividades essenciais. O que a gente precisa com as principais reivindicações, por parte da prefeitura, é que tenha o aumento salarial base. Hoje em dia nosso salário não acompanha a realidade do nosso município. Nós temos uma necessidade maior de uma gratificação que seja incorporada no salário, que chama-se gratificação de disponibilidade integral. Ela significa que o agente está, durante 24 horas, à disposição da prefeitura”, explicou o guarda municipal Clebison Arraes Gonçalves.

Além do reajuste salarial, a categoria também pede melhorias na estrutura física da corporação.

“A gente tem visto aí a nossa sede caindo aos pedaços, telhado desmanchando e tal, e nada de investimento. Foi falado que foi feito investimento, mas até hoje nada. Nós não temos nenhum centro de treinamento, infelizmente. A nova instituição, os novos guardas que chegaram hoje não têm nem um espaço físico para fazer um treinamento. Tem que utilizar o espaço físico da Polícia Militar porque a prefeitura está se negando a cooperar com a corporação”, argumentou o guarda Rogério Gonçalves.

Atualmente, os agentes da segurança municipal trabalham em locais como prédios e escolas públicas, fazem fiscalização de trânsito e rondas em centros de saúde.

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que as atividades operacionais da Guarda Municipal seguem sem interrupções. O efetivo empregado no dia de hoje está dentro do previsto.

Segundo a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, as reivindicações da categoria já estavam em negociação com a prefeitura.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), que representa os servidores da prefeitura, disse que a paralisação é um movimento espontâneo dos guardas e não houve realização de assembleia e comunicação oficial 72 horas antes do ato. O sindicato informou ainda que vai solicitar à Secretaria de Planejamento uma reunião em caráter de urgência.

Fonte: G1


Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here