Kataguiri sobre PSL no Congresso: ‘é 1 nível de amadorismo muito grande’

Deputado Kim Kataguiri durante entrevista exclusiva ao Poder360 Entrevista. Brasilia, 29-04-2019. Foto: Sérgio Lima/PODER 360

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) voltou a criticar a atuação da líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), na articulação para aprovação da reforma da Previdência. Em março, os 2 congressistas trocaram ofensas pelo Twitter.

“É 1 nível de amadorismo muito grande, mesmo para quem está num 1º mandato. Quem quer votar é o governo, quem quer falar é a oposição. Isso é uma dinâmica que fica clara já na 1ª semana que você participa de qualquer comissão ou do plenário da Câmara dos Deputados”, afirmou em entrevista ao Poder360.

O demista se referia especificamente à intervenção de Joice durante a votação da reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara. Na ocasião, o líder do DEM, Arthur Maia (BA), disse que o partido deixaria a votação caso a deputada fizesse 1 novo discurso.

“Eu acho que não faz o menor sentido o governo, tanto na figura da deputada Joice Hasselmann quanto na de outros parlamentares do PSL, obstruir a própria votação usando tempo de fala. Ao governo interessa votar a reforma, não interessa holofote, não interessa aparecer. Quem se interessa em aparecer, bater bumbo, fazer com que a sessão se prolongue para não votar é a oposição”, disse.

Também em entrevista ao Poder360, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) atribuiu os problemas de articulação do partido à falta de experiência. Kataguiri discorda.

“Já tem tempo suficiente para você saber que o tempo de liderança do governo é 1 instrumento de obstrução e que você não deve utilizar esse tempo contra si mesmo. Não se porque razão ainda certas lideranças do governo insistem em utilizar esse tempo e obstruir as próprias votações que seriam de interesse do governo, mas acho que isso extrapola a falta de experiência”, declarou.

ESCOLA SEM PARTIDO

Kataguiri é 1 dos fundadores do MBL (Movimento Brasil Livre), que defende o Escola Sem Partido, projeto que pretende proibir o uso de ideologias políticas no ensino, mas ao contrário do presidente Jair Bolsonaro, não apoia a filmagem de professores.

“Essa questão da filmagem eu acho que cria 1 clima de beligerância desnecessário em sala de aula. Claro, se houver 1 abuso o aluno pode buscar se houver dentro da sala de aula ou fora da sala de aula o depoimento de outros alunos que possam corroborar o depoimento dele, mas eu não acho que em todo o momento e em toda ocasião isso possa ser feito como já não está previsto no projeto que a gente defende”, afirmou.

Fonte:https://www.poder360.com.br/congresso/kataguiri-sobre-psl-no-congresso-e-1-nivel-de-amadorismo-muito-grande/

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here