Mesmo com fechamento do comércio, isolamento segue abaixo do ideal em BH

Crédito: Lucas Prates

Nem o recuo na flexibilização da quarentena nem o aumento de doentes com Covid-19 em estado grave na capital são suficientes para manter os belo-horizontinos em casa. Quase duas semanas depois de o comércio ser novamente fechado na cidade, em 29 de junho, o índice de isolamento social permanece o mesmo do período em que serviços não essenciais podiam abrir as portas.

Para se ter uma ideia, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Planejamento, a taxa estava em 47% em 22/6, a segunda-feira anterior à flexibilização – o índice foi o mesmo registrado uma semana depois. Domingo é o único dia que a adesão chega a 50% na metrópole.

“O dado é surpreendente. A efetividade da medida está abaixo do que aconteceu no primeiro fechamento da cidade, mesmo o belo-horizontino passando agora por um momento muito pior do que naquela época”, lamentou o infectologista Estevão Urbano, membro do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da capital.

Em 20 de março, quando entrou em vigor o primeiro decreto restringindo o comércio na metrópole, BH tinha 20 casos da doença e nenhuma morte. Agora, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), já são 8.574 pessoas com diagnóstico positivo e 200 óbitos – um aumento de 511% e 376%, respectivamente, ao se comparar com os números referentes a 25 de maio, quando houve a flexibilização.

A taxa de ocupação de UTI, que nesta semana tem superado 90% – ontem bateu o recorde de 92%, indica, inclusive, a gravidade do atual cenário. “Estudos internacionais apontam que 20 a cada cem doentes com Covid vão ter problemas mais sérios”, destaca Estevão Urbano.

Fonte: https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/mesmo-com-fechamento-do-comércio-isolamento-segue-abaixo-do-ideal-em-bh-1.794631

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here