Os deputados federais de oposição foram impedidos de falar durante reunião da Comissão de Educação, Cultura e Esporte no Senado, onde o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, faz uma apresentação. alguns parlamentares gostariam de questionar o ministro sobre a carta enviada pela pasta às escolas estaduais, em que orienta os gestores a fazerem as crianças cantarem o Hino Nacional em frente a bandeira, proclamar o slogan do governo de Jair Bolsonaro e ainda gravar as imagens e enviar para o e-mail do MEC.

“A que se presta esta censura? Para que blindar um ministro tão despreparado? Vélez tem contas a prestar. É triste ver o Ministério da Educação ser utilizado para um chauvismo medíocre”, postou no Twitter a deputada Margarida Salomão (PT-MG), que relatou o episódio. Ela disse que os deputados não puderam falar por “questão regimental”.

“Começa de má forma essa apresentação no Senado sob a égide da censura, do cerceamento da livre expressão principalmente do livre questionamento a um ministro que se coloca de forma tão polêmica e antagônica à compreensão da educação democrática no Brasil”, protesta a deputada em um vídeo.

A parlamentar relata que o ministro contou, no Senado, ter sido mais uma vez mal compreendido e admitiu ter sido “um erro” a inclusão do pedido de filmagem das crianças e ainda o slogan do governo Bolsonaro na carta direcionada pelo MEC às escolas. “Mais um erro, mais factóides, mais fake news”, diz a deputada, provocando Vélez Rodríguez ao questionar se ele teria assinado a carta sem ler.

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here