Opressão contra a mulher é ‘meio que instinto natural do ser humano’, afirma governador de MG

Governo de Minas se manifestou após repercussão negativa à declaração, feita em lançamento de aplicativo para proteção de mulheres.

No lançamento do MG Mulher, programa de combate à violência doméstica desenvolvido pela Polícia Civil, o governador, Romeu Zema, disse que a opressão contra a mulher é “meio que como um instinto natural do ser humano”.

”A questão da opressão contra a mulher está dentro desse contexto e ela extrapola classes sociais, mas nós temos de ter ferramentas que inibam, né, isso que a gente poderia chamar meio que instinto natural do ser humano”.

O comentário, feito nesta segunda-feira (9), foi alvo de criticas. Ele disse que é necessário criar formas para combater esta violência, mas a fala repercutiu negativamente nas redes sociais e Zema recebeu muitas críticas.

Em nota, o governo de Minas disse que “trata a violência contra a mulher como um crime, uma conduta covarde, abominável, que precisa ter uma punição exemplar. Nesse sentido, ao dizer instinto natural do ser humano, o governador faz menção ao fato absurdo de o agressor enxergar a violência, seja física ou verbal, como algo natural”.

Ainda segundo o comunicado, “desde o início da gestão, o governador Zema determinou maior atenção às vítimas de violência e o reforço das ações para combater o crime. O lançamento do MG Mulher, nesta segunda-feira, é mais uma prova disso e será uma ferramenta de proteção. Com o programa, o governador quer incentivar as mulheres a se defenderem e garantir o monitoramento efetivo do agressor”.

Por fim, a nota disse que a criação do Núcleo Especializado de Investigação de Feminicídios tem como objetivo dar mais agilidade e eficiência às apurações da Polícia Civil em relação aos crimes de feminicídio consumado.

O programa MG Mulher, que conta com app de suporte às vítimas de violência doméstica, monitora 24 horas por dia os homens investigados pela Lei Maria da Penha que utilizam tornozeleira eletrônica, além de fortalecer e ampliar a rede de apoio às vítimas e estudar este fenômeno criminal.

O novo app MG Mulher foi desenvolvido pela Polícia Civil de Minas Gerais, com apoio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp-MG), e é uma ferramenta voltada para a mulher, especialmente a que está sendo vítima de violência.

No aplicativo, disponível gratuitamente para download, a mulher encontra os endereços e telefones dos equipamentos mais próximos da sua localização que podem auxiliá-la em caso de emergência, como delegacias da Polícia Civil, unidades da Polícia Militar e centros de prevenção à criminalidade, por exemplo. Todos os endereços são mostrados com a indicação de proximidade de onde a mulher estiver.

O aplicativo permite, ainda, que a mulher crie uma rede colaborativa de contatos confiáveis que ela pode acionar de forma rápida, caso sinta que está em situação de perigo. Essa rede de amigos e familiares pode ser acionada via SMS e a sua localização será enviada.

fonte: g1

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here