‘Queria levar o carro, levou foi uma coça’: Mulher reage a assalto em BH, luta e corre atrás de bandido

Reagir a um assalto não é recomendado em nenhuma situação. Mas foi exatamente o que uma mulher fez quando foi abordada, no bairro Céu Azul, região Pampulha de Belo Horizonte. A empresária, de 52 anos, agiu por impulso, desarmou o ladrão e ainda correu atrás dele. As imagens assustam, mas hoje a “Vovó do Assalto” – novo apelido que ela mesma compartilha – relembra do momento tenso com bom humor.

O roubo frustrado foi flagrado por uma câmera de segurança nessa segunda-feira (3), por volta de 18h. “Ele me mostrou a arma e falou ‘desce do carro, se não eu vou te matar’. Na hora que ele falou pra sair, eu bati a mão na arma dele e a gente começou a lutar”, relata ao BHAZ a vítima da tentativa de assalto, que prefere não se identificar.

‘Levou uma coça’

A empresária estava visitando uma amiga no local e foi abordada por um homem quando estava entrando no seu veículo. “Na hora que eu virei a chave do carro, ele abriu a porta. Aí ele falou ‘me passa o celular, é um assalto’”, conta.

No entanto, quando o homem pediu que ela entregasse o carro também, a empresária resolveu reagir e começou a lutar com o assaltante. Na confusão, ela acabou tendo uma surpresa: a arma era de brinquedo. “Na hora que eu vi que era de brinquedo, aí eu falei ‘não vai embora!’. Ele queria levar o celular e o carro, levou foi uma coça”, conta ela, em tom de brincadeira.

A mulher conta que tem muito medo de armas, mas durante a briga não se assustou em nenhum momento. “Ele falou que ia me matar, eu falei ‘não vai não!’ Não era eu que estava ali, era Deus que estava ali, Ele usou meu corpo para agir”, acredita.

Para vencer o assaltante na luta, a empresária contou com a ajuda de uma amiga que também estava no carro. “Ela é traumatizada, porque já foi sequestrada. Eu vi que a arma é de brinquedo, mas ela não viu e entrou na briga mesmo assim”, comenta.

‘A vovó do assalto’

A vítima conta que a família e a polícia ficaram horrorizados com a reação dela e da amiga. “Minha mãe está paralisada. Na hora você não pensa para agir, as coisas vão acontecendo”, comenta.

A mulher diz que só se deu conta do que tinha feito quando tudo passou. Em tom de brincadeira, ela compartilha o novo apelido: “a vovó do assalto”. Mas ela faz questão de ressaltar que é só um apelido, já que não tem netos ainda. “Vovó com corpinho de 20 anos”, brinca.

A empresária diz que já está tomando as providências e faz questão de deixar um alerta. “Não façam isso em casa!”.

fonte: bhaz

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here