Suspeito de mais de 100 estupros exigia que vítimas assinassem contrato de escravidão, diz polícia

O homem preso suspeito de estuprar e cometer crimes contra a dignidade sexual contra mais de 100 mulheres em 13 estados diferentes exigia que vítimas assinassem contrato de escravidão e gravassem vídeos dizendo estar de acordo com o documento, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais. A prisão de Roney Schelb, de 32 anos, em Juatuba, na Grande BH, foi divulgada nesta sexta-feira (11) pela corporação. 

O delegado Magno Machado Nogueira afirmou que Schelb era sádico e obrigava as mulheres a terem relações sexuais com animais e com homens aleatórios nas ruas e filmar os atos. 

As investigações da operação “Sodoma” apontam que Roney Schelb criava perfis falsos em redes sociais dizendo ser um ‘sugar daddy’ e prometia pagar quantias entre R$ 4 mil a R$ 10 mil por fotos íntimas, diz a polícia. Entre os perfis, ele se passava por aliciadoras, homens maus e homens bons e cada perfil tinha uma função nos crimes. 

De acordo com o delegado Magno Machado Nogueira, depois que as mulheres mandavam as imagens, passavam a ser chantageadas. Schelb dizia que mostraria as fotos para a família e conhecidos da vítima em colégio ou trabalho. 

A polícia chegou até Schelb quando monitorava redes sociais para verificar favorecimento à prostituição. Uma das vítimas procurou os policiais, que chegou a outras mulheres que foram estupradas presencialmente ou virtualmente.

A investigação descobriu que o suspeito atraía as vítimas para Minas ou ia até os estados onde elas moravam e as estuprava.

Fonte:https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/10/11/suspeito-de-mais-de-100-estupros-exigia-que-vitimas-assinassem-contrato-de-escravidao-diz-policia.ghtml

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here