TRANSPORTE Kalil amplia viagens de ônibus em BH e admite que lotações são ‘insolucionáveis’ Prefeitura de Belo Horizonte fechou acordo para aumentar número de coletivos na rua e reduzir passageiros por viagem

Kalil assinou acordo com Ministério Público(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)”Não estamos resolvendo o problema (dos ônibus lotados). Estamos amenizando. A cidade está fechada e tem gente passeando na rua. O que é lamentável”, afirmou o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD). O comentário foi feito na manhã desta sexta-feira (24) na sede da prefeitura, durante a assinatura do acordo firmado entre o município, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e BHTrans para ampliar as viagens de ônibus na capital.
A ideia é possibilitar redução de passageiros no transporte público, já que as aglomerações são propícias à propagação da COVID-19

O acordo é composto por quatro pontos:

  1. aumento do número de viagens para adequação à demanda da população em cumprimento ao Decreto 17.362, que estabelece o número máximo de passageiros em pé por viagem enquanto durar a pandemia;
  2. No momento da flexibilização e reabertura do comércio, os horários de abertura e fechamento dos diversos setores da economia deverão ser escalonados para que se reduza a demanda por transporte público nos horários de pico;
  3. Caso haja necessidade, a prefeitura pode lançar mão de descontos nas tarifas para quem utilizar o transporte público fora dos horários de pico, sem precisar de lei específica;
  4. A prefeitura vai aumentar a fiscalização sobre a higienização dos coletivos e se comprometeu a produzir mais materiais informativos para a população. Se for necessário, poderá utilizar-se de compras adiantadas de créditos no transporte público com a finalidade de manter o sistema funcionando, de maneira a reduzir os riscos sanitários e continuar garantindo transporte para as pessoas que trabalham em serviços essenciais à cidade.


Reunião da PBH com Ministério Público sobre o transporte coletivo(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)

Desde 6 de julho está em vigor o Decreto 17.383 no transporte em Belo Horizonte. A publicação reduziu a quantidade de veículos em alteração ao decreto 17.362, de 22 de maio de 2020, que dispõe sobre medidas voltadas à prevenção da disseminação do novo coronavírus no serviço público de transporte coletivo de passageiros por ônibus em BH.
Desde então, nos dias úteis e aos sábados, os ônibus circulam entre 4h e 23h59. Aos domingos e feriados, entre 6h e 9h59 e entre 16h e 19h59, exceto linhas alimentadoras das estações de integração, que também tem viagens aos domingos e feriados na faixa horária compreendida entre 20h e 20h59.

Passageiros reprovam

No primeiro domingo após a publicação do decreto, muitos moradores de Belo Horizonte foram surpreendidos com a falta de ônibus circulando pelas ruas e corredores da cidade.
A reportagem do Estado de Minas circulou por algumas áreas da cidade e percebeu a desinformação e indignação dos usuários.
A maioria das pessoas reclamou do decreto, especialmente aquelas que trabalham no fim de semana, inclusive, aos domingos. Muitas foram trabalhar cedo e não conseguiram retornar para casa.

Fonte:
https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/07/24/interna_gerais,1169832/kalil-amplia-viagens-de-onibus-em-bh-e-admite-lotacoes-insolucionaveis.shtml

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here