Xô, zica! Cruzeiro bate ‘pedra no sapato’ e volta a dar alegria ao torcedor após 8 rodadas

Não poderia ser mais emblemático. Bater o adversário mais incômodo, na história recente do Brasileirão, com o gol do questionado Thiago Neves, pivô da demissão precoce de Rogério Ceni. Após oito rodadas de agonia, o cruzeirense, enfim, pôde soltar o grito ao qual estava acostumado nos últimos anos – o da vitória – na noite desta quarta-feira (16).

Mesmo com a vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, no Mineirão, o Cruzeiro ainda dormirá na Zona de Rebaixamento. Mas o torcedor se escora na esperança de que o triunfo leve novos ares à Toca da Raposa e os mais otimistas já fazem as contas: se tudo der certo, o clube celeste pode sair do desconfortável ZR já no próximo sábado (19), quando encara o Corinthians, em São Paulo.

“Corinthians é um time que joga bem, ainda mais em São Paulo com a torcida que empurra o tempo inteiro. Tem de manter a concentração o tempo todo, independentemente de tudo. O gol de cabeça foi merecido pelo que apresentamos. É bom ouvir isso [seu nome entoado pela torcida]. Vai ser daqui para melhor”, afirmou, aliviado, Thiago Neves à TV Globo logo após o apito final.

Muito toque, pouca emoção

Cruzeiro e São Paulo iniciaram o jogo com trocas de passe, mas pouca emoção. Já esperado pela característica do técnico Fernando Diniz, o Tricolor paulista zelava pela possa de bola desde o campo de defesa, mas pouco assustava o gol de Fábio.

Mesmo não empolgando, o time celeste conseguia manter a superioridade, principalmente quando apertava a saída do rival e já recuperava a bola próximo do gol são-paulino. Numa dessas blitze, aos 32 minutos, Thiago Neves recebeu a bola dentro da área com o goleiro Tiago Volpi fora da área, mas não conseguiu arrematar.

Pressão e recompensa

A Raposa começou a etapa final abafando o São Paulo. Em nove minutos, Thiago Neves já tinha chegado com muito perigo duas vezes. Logo no minuto inicial, o meia disparou um petardo que só não tornou-se gol por causa de bela intervenção de Volpi. Aos 9, o cruzeirense saiu na cara, novamente, do goleiro tricolor e foi interceptado por Arboleda.

Mas, na terceira tentativa, aos 12, Thiago Neves não desperdiçou. O meia aproveitou cruzamento de Marquinhos Gabriel e, sozinho no meio da área, cabeceou com firmeza para abrir o placar e explodir o Mineirão. 1 a 0.

Sufoco e alívio

Aos poucos, o Cruzeiro começou a recuar. A movimento ganhou força quando Abel Braga tirou o atacante David, o que mais bagunçava a defesa paulista, para colocar o volante Ariel Cabral. Resultado: o time celeste chamou o São Paulo, que teve seguidas oportunidades para empatar.

Apito final e alívio! Justamente contra a pedra no sapato: desde 2005, o São Paulo venceu 19 dos 30 confrontos, enquanto a Raposa chegou ao quarto triunfo hoje, que pode significar uma virada de página.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 16 de outubro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Gol: Thiago Neves, aos 13 do 2ºT (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Reinaldo (São Paulo); David, Fred (Cruzeiro)CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Éderson (Jadson), Robinho (Marquinhos Gabriel), Thiago Neves e David (Ariel Cabral); Fred
Técnico: Abel Braga

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran (Vitor Bueno), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Liziero); Antony, Daniel Alves, Hernanes (Igor Gomes) e Tchê Tchê; Pato
Técnico: Fernando Diniz

Fonte:https://bhaz.com.br/2019/10/16/cruzeiro-sao-paulo-brasileirao/

Desenvolvimento de software sob medida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here